quinta-feira, 29 de setembro de 2011

ECOGRAFIA


Estou confusa não sei o que cresce dentro de mim, se é o meu bebé, se sou eu. Agora já não posso voltar atrás, a experiencia tem de continuar, a criança nasce em Outubro


video



Clonagem é tema delicado e complicado. É o no sentido ético, e não tanto no científico; Na perspectiva científica a clonagem é quanto mais tecnicamente difícil. Portanto, antes que declarar o que quer seja é necessário esclarecer o que se entende (ou entendido) sobre a clonagem no contexto destas duas disciplinas.

Cientifico. Por definição, a clonagem não é mais do que transferência artificial – artificial no sentido de que é feito por ação humana e não natural, dado que transferências genéticas ocorrem na natureza e constituem um dos pilares do evolucionismo (darwinismo) – de material genético de um organismo para outro. Essa transferência pode envolver um único gene ou um conjunto de genes. Um bom exemplo do primeiro caso é a clonagem da insulina do porco que veio aliviar e salvar a vida de milhões de diabéticos. Um exemplo do segundo é o caso (lamentável) da Dolly. Existe, um grande abismo entre estes dois tipos de clonagem: a consciência. A insulina não é consciente, é somente uma proteína, mas a Dolly é. Se o argumento a favor da clonagem é a utilização ciência para o bem-estar da humanidade, esse altruísmo cientifico não tem qualquer cabimento no contexto da clonagem de um ser consciente.

Prós:

Cura de doenças: através da clonagem de proteínas terapêuticas,

Mata a fome: melhoramento de estripes de plantas.

Em combinação com a células estaminais pode produzir órgãos para transplante.

Atual industria da carne: comer carne sem matar o animal.

Ético. Do ponto de vista ético, a clonagem resume-se a uma simples e repetida pergunta: Será que o ser humano pode brincar a Deus? Este é um tipo de pergunta que não tem reposta, já que levanta uma miríade de outras perguntas não menos difíceis de responder tais como: Qual é o limite entre o divino e humano? Não vou (nem sei) divagar sobre estes detalhes. O que importa é que o epicentro destas perguntas reside num sentimento humano ancestral e primitivo: o medo. A clonagem foi deste sempre um tema delicado no contexto ético, o ponto de viragem ocorreu com a Dolly.

Contra:

Na está no direito do humano fazer aquilo que está confinado ao divino,


Impossibilidade de prever e remediar as consequências. Por exemplo, introdução/modificação de genes pode levar ao desenvolvimento de características/organismos aberrantes e maus .

Clonar-se a si própria é uma possibilidade teoricamente – refiro a teórica porque neste caso a clonagem reside na fusão de DNA genómico (nuclear) mas sabe-se hoje em dia que o DNA de outras organelos celulares também influenciam os caracteres hereditários – fraca pela falta de propósito. Neste caso os argumentos a favor da clonagem não são aplicáveis e os contra são crescidos. Se clonar uma Dolly é um ato puramente antropocêntrico, clonar a si próprio; é acima disso egocêntrico e narcisista. Com que intenções alguém se clona a si própria?



Entenda o processo da clonagem
da Folha Online
A palavra "clone" vem do grego "klón", que significa "rebento" ou "broto". A clonagem é uma forma de reprodução assexuada, que produz um novo indivíduo usando apenas o DNA de uma pessoa.
Os cientistas removem o material genético de uma óvulo não fertilizado e o substituem pelo DNA de uma célula do ser que se deseja clonar. Sob as condições apropriadas, o óvulo começa a se dividir e formar um embrião, que é implantado em útero.
Para a criação da Dolly, em 1997, primeira experiência bem sucedida de clonagem de um mamífero, foram extraídas células da mama de uma ovelha e delas retiradas o núcleo, que contém as informações genéticas. Esses núcleos foram injectados em ossitos --células que dão origem ao óvulo--, os quais tiveram sua função reprodutora reactivada. Como só foi usado o DNA de uma fêmea, o resultado foi outra fêmea.




Desde então, os cientistas têm tido sucesso em clonar diversos animais. No ano passado, cientistas dos Estados Unidos clonaram embriões humanos para retirar células-tronco, sem que eles se desenvolvessem.
Muitos cientistas são contra a clonagem humana por ser muito arriscada. A própria Dolly apresentou problemas de saúde que podem estar relacionados ao processo, como envelhecimento precoce.

Mutter pinta paredes da Cidade

video